aprenda inglês com vídeos

1   2   3   4   5

WHY DO WE HICCUP?

1 - Charles Osborne began to hiccup in 1922 after a hog fell on top of him. He wasn't cured until 68 years later and is now listed by Guinness as the world record holder for hiccup longevity.

2 - Meanwhile, Florida teen Jennifer Mee may hold the record for the most frequent hiccups, 50 times per minute for more than four weeks in 2007. So what causes hiccups?

3 - Doctors point out that a round of hiccups often follows from stimuli that stretch the stomach, like swallowing air or too rapid eating or drinking.

4 - Others associate hiccups with intense emotions or a response to them: laughing, sobbing, anxiety, and excitement.

5 - Let's look at what happens when we hiccup. It begins with an involuntary spasm or sudden contraction of the diaphragm, the large dome-shaped muscle below our lungs that we use to inhale air.

6 - This is followed almost immediately by the sudden cl osure of the vocal chords and the opening between them, which is called the glottis.

7 - The movement of the diaphragm initiates a sudden intake of air, but the closure of the vocal chords stops it from entering the wind pipe and reaching the lungs. It also creates the characteristic sound: "hic." To date, there is no known function for hiccups.

8 - They don't seem to provide any medical or physiological advantage. Why begin to inhale air only to suddenly stop it from actually entering the lungs?

9 - Anatomical structures, or physiological mechanisms, with no apparent purpose present challenges to evolutionary biologists.

10 - Do such structures serve some hidden function that hasn't yet been discovered? Or are they relics of our evolutionary past, having once served some important purpose only to persist into the present as vestigial remnants?

11 - One idea is that hiccups began many millions of years before the appearance of humans. The lung is thought to have evolved as a structure to allow early fish, many of which lived in warm, stagnant water with little oxygen, to take advantage of the abundant oxygen in the air overhead.

12 - When descendants of these animals later moved onto land, they moved from gill-based ventilation to air-breathing with lungs. That's similar to the much more rapid changes faced by frogs today as they transition from tadpoles with gills to adults with lungs.

13 - This hypothesis suggests that the hiccup is a relic of the ancient transitionfrom water to land. An inhalation that could move water over gills followed by a rapid closure of the glottis preventing water from entering the lungs.

14 - That's supported by evidence which suggests that the neural patterning involved in generating a hiccup is almost identical to that responsible for respiration in amphibians.

15 - Another group of scientists believe that the reflex is retained in us today because it actually provides an important advantage.

16 - They point out that true hiccups are found only in mammals and that they're not retained in birds, lizards, turtles, or any other exclusively air-breathing animals.

17 - Further, hiccups appear in human babies long before birth and are far more common in infants that adults.

18 - Their explanation for this involves the uniquely mammalian activity of nursing. The ancient hiccup reflex may have been adapted by mammals to help remove air from the stomach as a sort of glorified burp.

19 - The sudden expansion of the diaphragm would raise air from the stomach, while a closure of the glottis would prevent milk from entering the lungs.

20 - Sometimes, a bout of hiccups will go on and on, and we try home remedies: sipping continuously from a glass of cold water, holding one's breath, a mouthful of honey or peanut butter, breathing into a paper bag, or being suddenly frightened.

21 - Unfortunately, scientists have yet to verify that any one cure works better or more consistently than others. However, we do know one thing that definitely doesn't work.

POR QUE NÓS SOLUÇAMOS?

1 - Charles Osborne começou a soluçar em 1922, quando um porco gordo caiu em cima dele e somente parou de soluçar 68 anos depois, e aparece no Guiness como o recordista mundial do soluço de maior duração.

2 - Enquanto isso, a adolescente Jennifer Mee, da Flórida, detém o recorde dos soluços mais frequentes: 50 vezes por minuto, durante mais de quatro semanas, em 2007. O que provoca os soluços?

3 - Os médicos ressaltam que uma rodada de soluços nasce de um estímulo que infla o estômago, como engolir ar ou comer e beber muito rapidamente.

4 - Outros relacionam os soluços com emoções intensas ou reações a elas: o riso, o choro, a ansiedade, um estado de agitação.

5 - Vejamos o que ocorre quando nós soluçamos. Começa por um espasmo ou contração involuntária do diafragma, o grande músculo em forma de cúpula, embaixo dos pulmões, que usamos para respirar.

6 - Quase que imediatamente após isso, as cordas vocais se fecham, assim como a abertura entre elas, qué é chamada de glote.

7 - O movimento do diafragma dá início à entrada de ar, mas quando as cordas vocais se fecham impedem que ele entre na traqueia e que chegue aos pulmões. Isto cria o caracterítico som “hic”. Até hoje, não se sabe para que servem os soluços.

8 - Eles não parecem propiciar vantagem médica ou fisiológica. Por que começar a inspirar o ar e, de repente, impedi-lo de entrar nos pulmões?

9 - Estruturas anatômicas ou mecanismos fisiológicos sem utilidade aparente constituem desafios para os biólogos evolucionistas.

10 - Tais estruturas teriam funções ocultas que ainda não foram descobertas? Ou são restos do passado evolucionário, que já tiveram uma função importante e perduram como simples vestígios?

11 - Uma hipótese é a de que o soluço começou muitos milhões de anos antes do aparecimento dos humanos. Imagina-se que o pulmão evoluiu de uma estrutura que existia nos peixes primitivos, muitos dos quais viviam em água morna, parada, com pouco oxigênio, para aproveitar o oxigênio abundante que havia no ar, fora da água.

12 - Mais tarde, quando seus descendentes se mudaram para a terra firme, eles passaram de uma ventilação com base em guelras para a respiração pelos pulmões. Isto é semelhante às rápidas mudanças que acontecem com os sapos, hoje em dia, em sua metamorfose, de girinos com guelras para adultos com pulmões.

13 - Esta hipótese sugere que o soluço é um remanescente da antiga transição da água para a terra. O ar inspirado poderia mover a água através das guelras, seguido de um rápido fechamento da glote, impedindo a entrada de água nos pulmões.

14 - Isto é apoiado pelas evidências,as quais indicam que a estrutura neural envolvida na produção de um soluço é quase idêntica à responsável pela respiração dos anfíbios.

15 - Outro grupo de cientistas acredita que este reflexo permanece em nós porque, na verdade, nos dá uma importante vantagem.

16 - Eles destacam que os verdadeiros soluços são encontrados apenas em mamíferos e não persistem em aves lagartos, tartarugas ou em nenhum animal cuja respiração seja exclusivamente via pulmonar.

17 - Além disso, o soluço surge em bebês humanos muito antes do nascimento e são muito mais comuns em crianças que em adultos.

18 - A explicação para isto tem a ver com a amamentação, que é exclusiva dos mamíferos. O primitivo reflexo de soluçar pode ter sido adaptado pelos mamíferos para facilitar a remoção do ar de dentro do estômago, como um mero arroto.

19 - A súbita expansão do diafragma retira ar do estômago, enquanto o fechamento da glote impede o leite de entrar nos pulmões.

20 - Às vezes, acontece um ataque de soluços, e tentamos algumas soluções caseiras: beber vários copos de água fria, prender a respiração, ingerir uma porção de mel ou de pasta de amendoim, respirar dentro de um saco de papel, ou levar um susto.

21 - Infelizmente, os cientistas ainda precisam verificar se alguns deles têm efeito, se funcionam melhor ou com maior consistência que outros. Contudo, sabemos que uma coisa definitivamente não funciona. 

MAIS VÍDEOS EM INGLÊS